Estética – Ácidos das frutas para tratar a pele

A quarta e nova classe de hidroxiácidos – composta por poli-hidroxiácidos e ácidos biônicos – podem promover uma revolução nos tratamentos de pele, principalmente por evitar o sofrimento dos pacientes. Esta informação é do Dr. Reinaldo Tovo Filho, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, regional de São Paulo.
Ele explica que os poli-hidroxiácidos apresentam uma estrutura molecular que favorece sua absorção de forma mais lenta pelo tecido epitelial, provocando menos irritação e diminuindo a sensação de coceira, queimação e ardor, que são as reações mais comuns em pacientes que fazem tratamento com outros ácidos.

A quarta e nova classe de hidroxiácidos – composta por poli-hidroxiácidos e ácidos biônicos – podem promover uma revolução nos tratamentos de pele, principalmente por evitar o sofrimento dos pacientes. Esta informação é do Dr. Reinaldo Tovo Filho, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, regional de São Paulo.
Ele explica que os poli-hidroxiácidos apresentam uma estrutura molecular que favorece sua absorção de forma mais lenta pelo tecido epitelial, provocando menos irritação e diminuindo a sensação de coceira, queimação e ardor, que são as reações mais comuns em pacientes que fazem tratamento com outros ácidos.

Efeitos antioxidantes

Além disso, explica o médico, “esses ácidos apresentam efeitos antioxidantes notáveis, aumentando a espessura dérmica, diminuindo a hiperpigmentação e deixando a pele firme, pois estimulam a produção de colágeno e outros componentes que aumentam a qualidade das fibras elásticas”.

O dermatologista também afirma que o uso de poli-hidroxiácidos vem potencializando os resultados de procedimentos dermatológicos como o laser e a microdermabrasão. “Eles podem ser associados ao ácido retinóico para o tratamento da acne, ao retinil palmitato para evitar o envelhecimento cutâneo e com a hidroquinona contra distúrbios de hiperpigmentação”, exemplifica o Dr. Tovo.

Ácidos derivados das frutas

Cientificamente divididos em quatro categorias, sintetizados e aplicados em procedimentos dermatológicos desde a década de 80, os hidroxiácidos são substâncias orgânicas encontradas em alimentos naturais, principalmente nas frutas.

São amplamente utilizados no tratamento de algumas desordens cutâneas como a rosácea, o fotoenvelhecimento e os distúrbios de pigmentação (como melanoses solares e melasma). Possuem ainda indicações no tratamento de pele seca, cicatrizes cutâneas e no combate à acne.

Fonte: Agência Rio de Notícias