Surpreenda-se com oito hábitos que fazem mal à pele

 


1º) Beber água em vez de comer: mesmo que beba oito copos de água por dia, ela não vai ficar retida no organismo para hidratar a pele. Segundo especialistas norte-americanos, a melhor maneira de reter a água é pela alimentação. Melância e abobrinha possuem nutrientes que ajudam a nutrir a pele e hidratá-la mais do que a água.


2º) Não usar óleo na face: quem tem pele oleosa treme só de ler a palavra óleo, imaginando o estrago que o produto causaria na pele. Todavia, a surpresa é que o óleo pode reduzir a oleosidade da pele. Isso porque ao remover a oleosidade natural da pele, as glândulas sebáceas são estimuladas a trabalhar mais para compensar o “ressecamento”. A dica é usar óleos essenciais com estrutura molecular tão pequena que possa penetrar na pele sem tampar os poros.


3º) Ingerir alimentos inflamatórios: leite de vaca é um dos venenos para a pele, por conter hormônios que causam efeitos androgênicos e acne em mulheres. As propriedades inflamatórias dos laticínios também favorecem o envelhecimento. Dermatologistas norte-americanos sugerem que as mulheres procurem o cálcio em tofu e vegetais folhosos verde escuros.


4º) Usar muita cortisona: muitas pomadas e medicamentos (em especial antialérgicos) contêm o tipo de esteroide. O uso constante do ingrediente faz com que a pele se acostume e ele perca o efeito, além de afinar a pele e quebrar o colágeno, levando às linhas de expressão. Use cortisona apenas quando necessário.

 

5º) Não arejar os pincéis de maquiagem: além de lavá-los semanalmente, é preciso deixar os pincéis tomarem um pouco de ar e não guarde os acessórios sem que estejam totalmente secos para evitar que possam causar irritações e alergias.


6º) Usar drogas ocasionalmente: além de fazer mal para a saúde como um todo, prejudica drasticamente a beleza. Um estudo do Jornal Americano da Academia de Dermatologia destacou que pacientes com uma doença rara chamada Púrpura apresentavam traços de uma droga chamada levamisole no sangue, que contaminou lotes de cocaína apreendida em 2009.


7º) Tomar suplementos sem consultar o médico: desconfie dos milagres prometidos pelos suplementos que não forem indicados por um dermatologista, pois podem afetar a eficácia de medicamentos prescritos. Cálcio, por exemplo, reduz a funcionalidade de antibióticos e hormônios tireoidianos sintéticos, mesclar ômega 3 com gengibre ou ginkgo biloba pode aumentar os riscos de hemorragia.


8º) Não voltar ao médico: quando o dermatologista prescreve um medicamento para um problema específico, não adianta seguir o tratamento por conta própria, sem retornar para uma reavaliação, porque alguns medicamentos não devem ser consumidos em longo prazo pelo risco de afetarem outros órgãos e prejudicarem a saúde.

Para maiores informações acesse: Clínica de Pele

Curta nossa página no Facebook, e acompanhe nossas dicas de beleza, saúde e estética diariamente: Clínica de Pele no Facebook