ROSÁCEA: além do rosto vermelho – postagem 4 de 4

Tratamento

O tratamento da rosácea não é curativo e é mensurado através da diminuição do eritema e das lesões inflamatórias. Ocorre diminuição em número, duração e intensidade dos flushing e, concomitantemente, dos sintomas de coceira, queimação e sensibilidade. As modalidades de tratamento incluem medicação tópica e sistêmica, tratamentos complementares e utilização de dermocosméticos que agem como coadjuvante para diminuição dos sintomas. Os medicamentos disponíveis apenas controlam os sinais e os sintomas da doença. Nenhum algoritmo de tratamento tornou-se o padrão de cuidado, segundo Revisão (2005) do Banco de dados da Biblioteca Cochrane13, a qualidade de estudos avaliando os tratamentos da rosácea é pobre.

Há uma preocupação crescente com o uso dos antibióticos indiscriminadamente, devido à seleção de bactérias resistentes. 29,30 O uso prolongado de antibióticos na rosácea, e na dermatologia em geral, deve ser feito com cautela.
Há uma preocupação crescente com o uso dos antibióticos indiscriminadamente, devido à seleção de bactérias resistentes. 29,30 O uso prolongado de antibióticos na rosácea, e na dermatologia em geral, deve ser feito com cautela.

Conclusão

Não há tratamento curativo para a rosácea. A terapia dependerá do subtipo e da gravidade da doença. Todos os fatores agravantes devem ser evitados. A pele do paciente com rosácea é extremamente sensível a produtos químicos e físicos como sabões, higienizadores alcoólicos, adstringentes, abrasivos e peelings. Como a radiação ultravioleta é desencadeante, é fundamental o uso de filtros solares diariamente junto com as outras orientações terapêuticas. Podem ser utilizados dermocosméticos associados às terapias tradicionais, que agem tanto no cuidado, como na diminuição dos sintomas.

 

Fonte: galena.com.br – texto escrito pela Dra. Érica Monteiro, Dermatologista Colaboradora do Setor de Cosmiatria, Cirurgia e Oncologia (UNICCO) do Departamento de Dermatologia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/UNIFESP) Editora Científica do Suplemento Especial de Dermatologia e Cosmiatria da Revista Brasileira de Medicina (RBM)