ACNE INVERSA OU HIDRADENITE: SAIBA MAIS SOBRE A DOENÇA DE PELE INFLAMATÓRIA E CONHEÇA OS TRATAMENTOS

Essa doença rara, mais comum entre mulheres, é conhecida por diversos nomes e entre os mais procurados estão hidradenite, acne inversa e hidrosadenite. Geralmente confundida com furúnculo ou espinhas grandes, é caracterizada por nódulos subcutâneos inflamatórios. Saiba mais!

Hidradenite ou acne inversa: entenda o que é essa doença e por que ela surge

A hidradenite é uma doença crônica do folículo piloso e das glândulas sudoríparas (apócrinas). Assim, com a obstrução, ocorre um acúmulo de sebo e suor devido à inflamação da área, deixando-a dolorida e com pus. Além disso, algumas vezes, a pressão elevada dentro do folículo ou da glândula provoca a sua ruptura, o que favorece a contaminação por bactérias e a formação de pequenos túneis das camadas mais profundas da pele. “O surgimento dessa doença tem tendência hereditária, porém é mais comum em pessoas gordas, fumantes e usuárias de alguns tipos de anticoncepcionais”.

Descubra quais são os sintomas da hidradenite ou acne inversa

Como identificar a hidradenite? A  doença aparece em regiões com glândulas apócrinas, nas quais duas superfícies de pele ficam em contato, como axilas, área genital, parte inferior das mamas e glúteos, além da região interna das coxas. Normalmente, trata-se de um nódulo solitário inflamado, doloroso e, com o tempo, outros podem surgir ao redor. Lesões com pontos pretos, tipo cravos, também são comuns em volta dos nódulos da acne inversa, que podem durar vários dias ou até meses. Depois de um certo período, a inflamação tende a progredir e formar um abscesso, que pode ser drenado, aliviando a dor, ou sair de forma espontânea.

Saiba quais são os estágios diferentes da hidradenite

A hidradenite pode ser dividida em três estágios. “A classificação é de acordo com a gravidade, formação de cicatrizes e comunicação entre as lesões, que resultam em desconforto e cicatrizes inestéticas”. Conheça:

– Estágio I: formação de nódulo único ou múltiplo, porém sem túneis, canais ou cicatrizes;

– Estágio II: nódulos frequentes, formando canais, cicatrizes e túneis. No entanto, ainda é possível separar as lesões;

– Estágio III: envolvimento da região da pele agredida, com múltiplas lesões e túneis interligados com cicatrizes extensas.

Conheça os tratamentos existentes para a hidradenite ou acne inversa

Não há cura definitiva para essa doença inflamatória. No entanto, a dermatologista explica que existem tratamentos que ajudam a controlar os sintomas e prevenir novas lesões em cada estágio. “Para ambos casos é fundamental evitar tabagismo e o excesso de peso. Também são recomendados o uso de antibióticos tópicos ou drogas orais, como isotretinoína, hormônios e procedimentos como infiltração ou remoção cirúrgica. A higiene rigorosa também é essencial em todos os quadros”.

 

Fonte: dermaclub.com.br