Como evitar os pés de galinha

Todas as pessoas possuem em volta dos olhos um músculo circular chamado orbicular. Quando ele se movimenta, repuxa a pele que o recobre. Isso pouco afeta quem é jovem, pois a cútis, rica em colágeno e com boa elasticidade, acompanha esse o músculo sem formar vinco. Entretanto, com o passar dos anos, as coisas mudam. A quantidade de colágeno, a hidratação e a elasticidade diminuem consideravelmente. É exatamente nesse momento que aparecem os primeiros pés de galinha e eles pioram progressivamente.

Trata-se de um processo normal, natural, esperado e praticamente inevitável, até o momento. Felizmente, na dermatologia já existem produtos e tratamentos extremamente eficazes para suavizar e, em alguns casos, retardar procedimentos mais invasivos como a cirurgia plástica. A seguir, algumas dicas preciosas que ajudam a evitar os pés de galinha e a identificar os principais inimigos:

O Sol
Envelhece a pele, pois danifica o colágeno e as fibras elásticas, piorando a sustentação e a elasticidade. Sol em excesso, sem proteção e em horários de pico acentua os pés de galinha. Os cuidados com a aplicação do protetor solar deverão ser redobrados na praia, piscina ou prática de esportes ao ar livre. Recomenda-se também usar óculos escuros de boa qualidade e com lentes grandes que filtram os raios ultravioleta.

A contração muscular
Contrair o músculo orbicular – ao redor dos olhos – também acentua as rugas.  Para evitar os pés de galinha, adquira o hábito de não mover desnecessariamente essa região. Em dias claros, use sempre óculos escuros, isso evita essa ação natural dos olhos para suportar a luminosidade excessiva.

O uso do cigarro
É consenso afirmar que o cigarro tem o poder de envelhecer, até mesmo mais que o sol. A explicação é bastante simples: a nicotina prejudica a circulação sanguínea, compromete a nutrição e a oxigenação da pele, danificando-a de dentro para fora. Além disso, quem fuma contrai repetidamente o músculo orbicular para evitar que a fumaça entre nos olhos, o que acentua as rugas.

A menopausa
Quando a mulher entra na menopausa a produção dos hormônios femininos diminui acentuadamente. São eles que ajudam a manter a saúde do colágeno e, por isso, passado esse processo, as rugas se acentuam.

O melhor tratamento vai depender de uma avaliação dermatológica bastante criteriosa e individual. Já existem no mercado, tratamentos estéticos para minimizar o aparecimento dessas rugas. Mas, não se esqueça que, somente um médico especialista é capaz de indicar e associar o tratamento adequado para cada tipo de pele.

Fonte: